5 vantagens de renegociar uma dívida

0
130

5 vantagens de renegociar uma dívida

As dívidas são motivo de preocupação de diversas pessoas e empresas. Veja agora tudo o que você precisa saber sobre elas, os motivos que as causam, suas consequências e as vantagens de renegociar uma dívida. 

Motivos de um endividamento

Segundo pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo, realizada no meio do ano de 2022, aproximadamente 78% das famílias brasileiras estão endividadas. Além disso, 29% delas apresentam contas a serem pagas.

Dito isso, é válido pensar quais são os principais motivos que podem gerar as dívidas. Entender as causas de um endividamento pode auxiliar a prevenir seu acontecimento.

Podemos definir alguns fatores principais que causam a grande maioria das dívidas. À medida que a inflação aumentou, o poder de compra das famílias brasileiras diminuiu. Isso, somado à falta de planejamento financeiro, é o que majoritariamente causa endividamento.

A inflação, de forma resumida, é um aumento generalizado nos preços dos produtos e serviços de uma economia. Ou seja, os valores sobem, desde produtos comprados no mercado até serviços variados como ozonioterapia capilar preço, por exemplo.

Consequentemente, quando a inflação cresce, conseguimos comprar menos com nosso dinheiro, logo, o poder de compra diminui. Sendo assim, os gastos são normalmente mais elevados do que o montante de capital recebido periodicamente.

A falta de planejamento financeiro normalmente ocorre quando a pessoa não consegue equilibrar o dinheiro que recebe com os gastos que ela acumula ao longo de determinado período. Os dois fatores anteriormente citados colaboram diretamente com esse fator.

Além disso, temos compras supérfluas, ou seja, de itens que não são essenciais. Uma empresa frigorífica, por exemplo, deve focar o investimento nos itens mais importantes, como a câmara fria, e não em itens puramente estéticos nas instalações, por exemplo.

Podemos dizer que realizar grandes parcelamentos também pode atrapalhar com a organização dos gastos. Por isso, sempre que possível, opte por efetuar as compras pagando à vista.  

Por fim, outra prática que comumente gera dívidas é a realização de empréstimos de maneira irresponsável e impulsiva. Antes de fazer um empréstimo é necessário ter a segurança de conseguir retornar o pagamento, com planejamento.

Pense, por exemplo, em um empresário que investe na sua fábrica de sacolas personalizadas, excelente modelo de negócio. Então, ele realiza um empréstimo para conseguir melhorar as operações da sua empresa.

Com o planejamento correto, o valor investido terá um retorno financeiro desejado para pagar o empréstimo e ter a sua empresa alavancada. Caso contrário, a dívida apenas iria crescer, com os juros normalmente altos que são aplicados em empréstimos.

Consequências de ter uma dívida

Agora que você já sabe os principais motivos que podem causar um endividamento, vamos pensar nas consequências de ter dívidas em aberto.

Podemos dizer que as dívidas causam perda de patrimônio, podendo levar a uma enorme desvalorização no caso de uma empresa que as possui. Isso pode gerar desconfiança de outros vendedores e possíveis investidores, fazendo com que os negócios sejam dificultados futuramente.

Pense, por exemplo, em uma empresa que é referência na venda de itens de segurança do trabalho, como cintas, capacetes, e estações de higienização com chuveiro de emergência.

Se acumularem muitas dívidas, sua percepção no mercado será negativa, fazendo com que compradores e investidores percam a confiança na marca.

Outra consequência, sempre lembrada como uma das principais, é a inscrição do nome do devedor em serviços de restrição ao crédito. Nessas situações, dizemos que as dívidas viraram inadimplentes.

Os serviços de restrição ao crédito impedem uma série de transações e novos cadastros perante bancos e empresas. Alguns dos mais lembrados são o Serasa e o SCPC.

Um empresário do ramo de adjuvantes agrícolas, por exemplo, caso tenha dívidas inadimplentes, será cadastrado nos programas restritivos e não conseguirá negociar com outras empresas, realizar compras nem investir em seu negócio da melhor maneira.

Além de tudo isso, as dívidas também podem causar impactos diretos na saúde dos devedores. Afinal, com elas, temos medo, insegurança e sentimentos incertos sobre o futuro.

Dentre os diversos impactos pessoas, as dívidas podem causar:

  • Estresse;
  • Raiva e irritabilidade;
  • Tristeza e depressão;
  • Ansiedade;
  • Hipertensão e outros sintomas físicos problemáticos.

Ou seja, de forma geral, as dívidas diminuem de maneira agressiva a qualidade de vida dos devedores, podendo causar inúmeros problemas, tanto socialmente quanto pessoalmente.

Após pensarmos no que pode causar dívidas, assim como algumas das principais consequências, vamos pensar na melhor maneira de lidar com elas, a renegociação.

Dicas para realizar uma renegociação 

Vamos iniciar com algumas dicas para renegociar suas dívidas da melhor forma.

Faça uma análise da situação financeira

Essa dica pode ser útil mesmo em situações em que não há dívidas, afinal, auxilia com o seu planejamento financeiro. É extremamente importante ter um controle das suas finanças pessoais e da sua empresa.

Anote em cadernos ou utilize softwares para anotar os gastos periódicos, assim como os ganhos. No caso das dívidas, elas devem entrar no controle. No final dessa organização, será possível obter qual o seu saldo devedor, quanto é preciso pagar no total.

Este é um dos pontos mais essenciais, não apenas pensando em uma renegociação, mas em um planejamento de forma geral. Analisar a sua situação financeira pode colaborar, inclusive, com a prevenção de dívidas.

Pense, por exemplo, em uma empresa que trabalha com venda e instalação de equipamentos contra incêndio. Os responsáveis financeiros fazem o planejamento completo, anotam todos os ganhos e gastos mensais, rendas extras e dívidas atuais.

Os dados obtidos são essenciais para ver possíveis gastos desnecessários, pensar com ganhos que podem ser aumentados e saber quais são os valores devidos, a fim de se organizar. Dessa forma, é possível evitar novas dívidas futuras, além de tudo.

Determine um limite da parcela mensal

O limite para a parcela mensal é, em resumo, o valor que uma pessoa ou empresa consegue designar mensalmente para determinado gasto. Aqui, estamos falando de um limite que será designado para o pagamento das pendências.

Essa dica pode ser facilitada quando a primeira é corretamente aplicada, afinal, controlar os gastos e ganhos auxilia diretamente em saber quanto dinheiro poderá ser separado exclusivamente para pagar as dívidas.

Ademais, ao definir o quanto pode ser gasto mensalmente com dívidas, você consegue saber quais pendências serão pagas primeiramente e quais devem ser priorizadas. Por sinal, lembre-se de priorizar as dívidas mais altas, sempre que possível.

Afinal, dívidas mais elevadas costumam ter maiores valores de juros, o que faz com que elas cresçam cada vez mais. Pense, por exemplo, em um consultório médico particular que possui algumas dívidas.

Seria interessante priorizar o pagamento das contas em aberto de itens mais caros adquiridos, como materiais de radiografia ou itens de cirurgia, como um aparelho de endoscopia, por exemplo.

5 vantagens de renegociar uma dívida

Por fim, vamos falar de 5 das principais vantagens de renegociar uma dívida.

Sair dos cadastros de restrição de crédito

Uma das consequências que citamos é o cadastro em programas de restrição de crédito, como o Serasa, por exemplo. Renegociar uma dívida é o primeiro passo para tirar o seu nome, ou o da sua empresa, dessa situação.

Dessa forma, será possível conseguir crédito normalmente, realizar transações com outras empresas e bancos, além de readquirir a confiança de parceiros de negócio.

Também podemos citar o melhoramento do seu “score” que é a pontuação, normalmente vinculada a esses programas, que serve para indicar o seu posicionamento geral no mercado. 

Quem tem um bom score geralmente não encontra dificuldades para fazer um novo negócio.

Valorização da empresa e ganho de patrimônio

Outra vantagem de renegociar uma dívida, que contraria as consequências de tê-las é a valorização da sua empresa e um possível ganho de patrimônio.

Assim como ter as dívidas faz com que sua empresa perca seu valor, pagá-las terá o efeito contrário. Esse ponto tem relação com o anterior, uma vez que não estar nos cadastros de restrição de crédito auxilia com a valorização.

Com certeza, você confiaria muito mais em fazer uma análise documentos para abrir cnpj em uma instituição que não possui dívidas com seus credores, portanto, transmite confiança na qualidade dos serviços prestados e na responsabilidade de seus administradores.

Melhores condições de pagamento

Ao renegociar uma dívida é possível que você consiga ofertas especiais e diminua os valores devidos com os credores, ou então, encontre as melhores maneiras de realizar os pagamentos.

Por isso, entre em contato com os credores e apresente propostas, baseado em todo o planejamento que você realizou previamente e qual o limite da parcela mensal que foi verificado.

Também é recomendado transferir a sua dívida a uma outra instituição financeira, caso seja possível e viável. Esse procedimento é chamado de portabilidade de crédito e pode garantir melhores condições de pagamento.

Benefícios para a sua saúde

Ao renegociar suas dívidas, todos os possíveis problemas de saúde citados nas consequências podem ser amenizados, ou evitados. Portanto, o procedimento pode ser benéfico para você pessoalmente.

Evite estresse, irritabilidade, preocupações, tristeza, ansiedade e diversos outros sintomas.

Aprendizado, organização e tranquilidade

Por fim, lembramos que ao concluir um procedimento de renegociação de dívidas, você terá como consequência: aprendizado, organização e tranquilidade.

O aprendizado diz respeito a todo o processo e como você terá adquirido experiência em lidar com situações similares. Será mais fácil evitar novas dívidas e resolver as que possam surgir.

A organização financeira é algo que, de certa forma, é aprendida durante o aprendizado, mas será essencial para toda a sua vida. Com ela, todos os processos financeiros futuros devem ser facilitados.

Por fim, a tranquilidade é, basicamente, não precisar lidar com todas as consequências negativas de ter dívidas e poder focar em outros pontos essenciais, como aprimorar e evoluir, tanto pessoalmente quanto com a sua empresa. 

Texto originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, canal em que você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here