Como evitar dívidas e manter as contas em dia?

0
168

Como evitar dívidas

Ter um plano financeiro é algo essencial para garantir a saúde financeira e evitar dívidas o máximo possível, obtendo mais qualidade de vida e alcançando diversos sonhos que demandam investimento de capital, como o crescimento de uma loja.

Isso porque, ao planejar tudo com antecedência, é possível mensurar e avaliar todas as despesas a fim de saber se o orçamento está de acordo, direcionar valores para metas e dívidas, além de tomar melhores decisões. 

Mais ainda, quando o empreendedor busca separar as finanças pessoais das finanças corporativas, o que é fundamental para o sucesso a longo prazo, o planejamento financeiro mostra ser de extrema importância. 

Sem qualquer planejamento ou controle, muitos empreendedores iniciam um negócio sem se preparar devidamente e acabam misturando vida pessoal e profissional, acarretando em gastos, prejuízos e complicações para o acompanhamento e gerenciamento fiscal. Para não cair nessa armadilha, leia o texto a seguir! 

Entenda o que é planejamento financeiro 

Na prática, o planejamento financeiro pessoal nada mais é do que organizar e controlar seu dinheiro e tudo relacionado às suas finanças, como entradas e saídas.  

Ele atua como um guia para que você saiba claramente o que está fazendo com seu dinheiro conquistado na instalação de calhas.  

Dessa forma, você pode entender exatamente todos os seus gastos para fazer as melhorias necessárias no orçamento, o que pode significar: 

  • Economizar mais; 
  • Gastar menos; 
  • Aumentar a renda; 
  • Gastar mais. 

Com esse planejamento, você pode tomar as melhores decisões sobre suas finanças, traçar metas, objetivos, levantar capital e realizar seus sonhos.  

Mas, primeiro, você tem que entender a sua situação financeira completamente, pois se você não conhece bem o seu bolso não há o que fazer. 

Agir no escuro só vai te atrapalhar e acabar te deixando endividado. É por isso que é importante analisar seu passado e presente se você quiser fazer um bom plano.  

Só assim você entenderá seus hábitos e criará um planejamento com um caminho mais fácil de seguir, economizando, mas não se privando. 

Dicas para se planejar financeiramente 

Não há uma fórmula exata para o gestor da empresa de instalação de energia solar poupar dinheiro. 

No entanto, há aspectos coerentes para as finanças pessoais. Separamos algumas dicas para você concretizar um planejamento em sintonia com a sua realidade. 

Tenha controle de suas finanças pessoais 

Um passo importante para obter controle de suas finanças é conhecer sua renda real. Um erro clássico é tratar sua renda como seu salário, ignorando impostos, plano de saúde e outras despesas.  

Portanto, você deve ter em mente o seu pagamento líquido, que é o valor que você realmente recebe todos os meses, após os descontos. Essa é a sua renda.  

Se você tiver outros recebíveis mensais, como aluguel de imóveis que possui, eles também contarão para sua renda.  

Mas se você recebeu dinheiro vendendo câmara frigorífica modular que não se repetirá para sempre, então esse valor não deve ser considerado continuamente, mas sim como um aspecto variável.

Pense nesse valor como um “extra”, que pode ser economizado ou investido. Dessa forma, você evitará aumentar seus custos fixos ou até mesmo gastar a mais só porque recebeu dinheiro adicional. 

Avalie o uso do cartão de crédito 

O cartão de crédito é um elemento importante para estabelecer as finanças pessoais para muitos brasileiros.

No entanto, confiar em cartões de crédito é perigoso e pode levar a dívidas, problemas financeiros e uma pontuação de crédito ruim. 

Então, se você está usando seu cartão de crédito cada vez mais a cada mês sem pagar suas contas integralmente, é hora de repensar seus hábitos financeiros. Pague e cancele seu cartão, se necessário, para evitar se endividar. 

Lembre-se que é preciso usar esse item com inteligência e planejamento, afinal, pode envolver muitos juros.

Invista para ampliar a renda e tenha uma meta clara

Se você tem um plano de poupança com um objetivo claro, o processo de guardar e investir se torna mais fácil e até motivador.

Assim, depois de definir uma meta, é importante pensar em quanto tempo você deseja alcançá-la. 

O elemento “tempo” é importante porque diz quando você deseja atingir seu objetivo e, consequentemente, o quanto precisa investir por mês, e até ajuda a identificar qual o melhor produto para alocar esse valor.

Pode ser comprar a casa própria, adquirir um carro novo, fazer uma viagem, instalar um sistema de proteção contra incêndio na sua empresa, uma aposentadoria confortável… o investimento precisa ser considerado com atenção ao prazo.

Analise suas receitas e despesas e tenha uma ideia de como você pode economizar no dia a dia. Para isso, o controle financeiro é essencial, possibilitando rendimentos e juros para complementar a renda  

Além de economizar e investir para um plano, efetivamente, é preciso ter uma estratégia sobre o que fazer com a quantia poupada para além do objetivo final. 

Por isso, defina metas realistas e comece a criar estratégias para atingir seus objetivos, considerando também o prazo e oscilações, rendimento, inflamação e segurança do investimento. 

Tenha atenção a alguns aspectos ao investir

Também é preciso avaliar se o dinheiro realmente não será necessário a longo prazo, de modo que ele possa continuar rendendo. Mais ainda, esse é um aspecto crucial pois alguns produtos não podem ter o valor retirado antes do vencimento.

Outros aspectos que demandam atenção são a taxa de juros, imposto sobre os rendimentos e custos de corretagem que podem existir em alguns produtos, o que pode impactar no valor final obtido com o investimento.

Inclusive, avalie se a corretora, ou instituição bancária, são seguras/estáveis antes de investir, de modo a evitar riscos e perdas substanciais.

Ao estudar profundamente as variáveis, possíveis cenários e produtos, se torna mais fácil desenvolver uma estratégia de investimento capaz de atingir os objetivos desejados pelo cuidador de idosos Juiz de Fora

Poupe/Invista mesmo que em quantias menores

Um mito muito propagado é que investir é apenas para quem tem muito dinheiro ou tempo para fazê-lo. 

No entanto, a verdade é que qualquer pessoa pode poupar e investir, desde que adote um valor que possa ser direcionado ao investimento mensalmente e tenha disciplina. 

Afinal, mais do que o orçamento disponível, a constância e a sabedoria sobre os próprios limites e condições é que determinam o sucesso e rendimento obtido.

Assim, avalie investimento com custos mais acessíveis, por exemplo R$50,00 por mês, e comece a criar esse hábito o quanto antes. Lembre-se que o timing afeta os resultados obtidos.  

Além disso, os investidores também devem se autoavaliar para conhecer o perfil de risco. Isso porque investidores conservadores possuem baixa tolerância a perdas, priorizando a segurança, mesmo que obtenham rendimentos menores. 

Já os investidores de perfil moderado tendem a assumir um pouco mais de risco, desde que o investimento ofereça uma chance de retorno maior para projeto de arquitetura de interiores. Ainda assim, há mais análise sobre os riscos e potenciais perdas.

Por fim, investidores arrojados optam por ativos que permitam o maior retorno possível, mesmo que seja necessário deixar a segurança em segundo plano e haja o risco, por exemplo, de perder todo o valor aplicado. 

Estabeleça um padrão de vida mais acessível

Pensar apenas no presente e a curto prazo pode ser prejudicial para a saúde financeira, principalmente se isso estimular ações impulsivas de gasto. Ou seja, você também tem de pensar no futuro e tomar cuidados para manter a qualidade de vida nesse período.

Nesse contexto, é necessário avaliar a quantia dedicada a cada tipo de despesa e tentar limitar aquelas que são menos relevantes. 

Mas lembre-se que isso não significa abdicar de alguns desejos imediatos, mas entender o impacto e que, em alguns casos, “abrir mão” pode ser necessário para melhores ganhos futuros.

Dessa forma, será possível alocar um valor para investir a cada mês e manter um capital girando e produzindo riqueza, enquanto outra quantia é dedicada às necessidades e “mimos” atuais.

Pague à vista sempre que possível  

Outra dica importante é evitar usar muito o cartão de crédito, pois a conta virá e você terá de pagar.  

Muitas pessoas têm linhas de crédito em seus cartões que são maiores que seu salário e não podem controlar ou evitar gastos.   

Por isso, o cartão de crédito deve ser uma opção para compras parceladas, como insulfilm janela residencial, sempre em parcelas que cabem no seu orçamento e em casos em que esse modelo de compra é necessário ou já foi planejado.  

Compre apenas o que você precisa  

Muitas pessoas não conseguem não se deixar levar com as famosas aquisições emocionais e/ou promoções.

Essa prática significa que a pessoa não precisa do produto ou serviço e pode viver tranquilamente sem ele, mas por conta das emoções do momento ou do desejo, não consegue deixar de comprá-lo. 

Portanto, analisar as necessidades de compra de algo é muito importante, pois informa se isso não afetará seu orçamento – e, acima de tudo, se aquilo vai fazer diferença na sua vida.  

Nesses casos, adie a compra e avalie as condições, evitando impulsos.

Compare preços 

Tenha certeza de que, ao fazer uma compra sem comparar preços, você poderia ter economizado uma quantia muito substancial de dinheiro no final do mês. 

Isso acontece principalmente com compras feitas pela Internet, local em que a consulta pode ser feita mais facilmente.

Imagine a quantidade de lojas que vendem o mesmo produto, mas que por estarem em estabelecimentos e/ou regiões diferentes, apresentam custos e  critérios de precificação distintos.

Com um bom planejamento financeiro e controle sobre seu dinheiro, além de economizar, você também pode manter seu saldo mensal – a diferença entre receitas e despesas – positivo. 

Considere possíveis emergências 

Nossas vidas são cheias de imprevistos. Afinal, quem tem certeza do amanhã? 

Nesse sentido, leve em consideração possíveis imprevistos em seu plano. Então, se você não tem dívidas, priorize a construção de uma reserva de emergência antes de iniciar os investimentos.

Além disso, outra maneira de se preparar para o inesperado é não gastar muito do seu orçamento em despesas fixas. 

De fato, muitas despesas fixas tornam seu orçamento menos flexível quando necessário, assim, sempre avalie o que pode ser otimizado e não comprometa todo o orçamento mensal. 

Tenha outras fontes de renda 

A melhor maneira de se proteger contra o inesperado e manter as contas em dia é diversificar suas fontes de renda. 

Se acontecer de você ter seu salário diminuído, você ficará muito vulnerável caso seja a sua única fonte de renda. 

Portanto, procure uma fonte adicional, não relacionada à sua atividade principal. Dessa forma, você otimizará seus ganhos e se protegerá contra imprevistos. 

Conclusão 

Por fim, planejar as finanças não é nada de outro mundo. Na verdade, é uma decisão de extrema importância para qualquer pessoa, mas que demanda calma e dedicação para o devido acompanhamento financeiro.

Quem sabe exatamente quanto dinheiro vai entrar e quanto vai sair se prepara melhor para a vida como um todo, seja para realizar a manutenção da empresa de portaria em Mato Grosso do Sul ou para gerenciar melhor as despesas mensais com alimentação, por exemplo. 

Com isso, aquisições mais planejadas e sonhos diversos poderão ser realizados a longo prazo, sem comprometer ou desestabilizar financeiramente, mantendo a qualidade de vida.

Texto originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, canal em que você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here