10 dicas para lucrar com ações na crise

0
31

Lucrar com ações requer bastante conhecimento e experiência no mercado financeiro. Afinal, às vezes os indicadores de uma empresa podem nos enganar, assim como seu preço atual — tanto para nosso benefício quanto malefício.

Em primeiro lugar, é válido conhecer os conceitos de contabilidade básica. Esse é o único jeito, de fato, de analisar o estado atual de uma empresa, através de seus demonstrativos.

Em segundo lugar, temos a reserva de oportunidade. No caso, é um dinheiro separado apenas para investir em possíveis oportunidades do mercado, que surgem (aos montes) durante as crises.

Dito isto, veja 10 dicas para lucrar com ações na crise — com comentários enriquecedores.

Lucrar com ações na crise

1. Lucrar com ações requer comprar mais barato

O primeiro passo para lucrar com ações na crise é, como você deve imaginar, comprar mais barato. É aí que entender de contabilidade e ficar antenado no mercado se tornam diferenciais.

A maioria das pessoas acredita que “mais barato” tem relação apenas ao preço da ação. Embora seja verdade por um lado, há dezenas de coisas a serem avaliadas por outro.

Um método simples para ver se uma ação está barata é analisar seu histórico de preço. Note que mesmo na queda do preço das ações, a empresa pode não ter sido prejudicada — ainda mais se for de setor perene. 

2. Não coloque todo seu dinheiro na Bolsa

Erro comum entre os investidores iniciantes, colocar todo seu dinheiro na Bolsa é  muito perigoso. Tenha em mente que o dinheiro na corretora não deve sair de lá, na maioria dos casos.

Em resumo, queremos atingir o efeito exponencial das ações, de modo que o investimento cresça por conta própria. Ou seja, tirar dinheiro da bolsa é uma péssima ideia, por isso você deve colocar apenas uma pequena fração de seu patrimônio lá.

3. Aproveite as oportunidades dos FIIs

Os FIIs (Fundo de Investimentos Imobiliário) são os mais interessantes para conseguir lucrar com ações. O motivo disso é simples: os FIIs de tijolo (terras, casas e galpões) sofrem muito pouco com a crise.

Porém, as pessoas, durante o desespero, tendem a vender até mesmo esses papéis, acarretando uma queda de preço súbita. Se o preço da fração do papel estiver abaixo da divisão entre patrimônio e quantidade de ações, é lucro certeiro.

Só para exemplificar, se o galpão vale R$ 1.000.000, e tem 100.000 ações (R$ 10 por ação), mas estiver valendo R$ 7, você ganha R$ 3 por ação no momento da compra — sem considerar as possíveis valorizações.

4. Monte uma carteira diversificada (longo prazo)

A grande vantagem da crise é o baixo preço das ações. Isso é ótimo para quem pensa no longo prazo, e procura se aposentar na Bolsa de Valores.

Existem empresas sólidas na Bolsa, as quais vão atuar no mercado por vários anos. Há empresas com mais de 200 anos por lá, que ainda demonstram excelentes perspectivas de crescimento.

Em um momento de crise, basta comprar ao máximo desses papéis — respeitando seus limites de investimento, naturalmente.

5. Escolha ações descontadas para investir pesado (curto prazo)

Pensando em estratégias de curto prazo (menos de 1 ano), o ideal é comprar ações descontadas — mesmo sem pensar nos fundamentos.

Em geral, quando o país está crescendo e os investidores estão otimistas, o preço dos papéis sobem. Após embarcar em uma crise financeira, há sempre sinais de melhora espontânea, causando aumentos significativos devido ao otimismo. 

É aí que você lucra com ações.

6. Não deixe o cenário te abalar

É vital manter a cabeça no lugar, mesmo que o país esteja em colapso. Lucrar com ações na crise significa não se deixar levar pela orientação da “manada”; é comprar quanto todo mundo está vendendo.

No entanto, você deve ser corajoso e prudente ao mesmo tempo. Se o preço está caindo demais, não compre apenas por causa disso: tenha certeza que a empresa vai conseguir lucrar.

7. Lucrar com ações implica em comprar empresas lucrativas

Existem ações muito baratas na Bolsa de Valores. Em algumas situações, elas podem valer menos que R$ 1. Essas ações são perigosas, dado que, se valorizarem R$ 0,10, o investidor já consegue 10% de lucro.

Porém, entenda o motivo dessas ações estarem valendo tão pouco. Em muitos casos, são opções ruins de investimento — e você não pode se deixar levar pela possibilidade de ganho.

Sempre compre empresas lucrativas e com bastante caixa!

8. Não se preocupe com a volatilidade

Em tempos de crise, um dos maiores problemas da Bolsa de Valores é a volatilidade. Um papel pode subir ou descer várias vezes, no intervalo de uma semana — ou em um mesmo dia, em alguns casos.

Lembre-se que a volatilidade está associada às emoções do mercado, e não aos resultados das empresas em si.

9. Respeite os fundamentos na hora de comprar

Se você quer lucrar com ações na crise, ainda mais para o longo prazo, deve ficar atento aos fundamentos da empresa. São esses indicadores que vão falar se a empresa tem ou não uma boa perspectiva de crescimento.

O balanço patrimonial, por exemplo, é muito importante na hora da análise fundamentalista. Da mesma forma, o fluxo de caixa indica a saúde da empresa, resumida pelo dinheiro em caixa. O Ebitda também é fundamental, assim como o ROE.

Note que cada setor tem valores de Ebitda e ROE dentro de uma faixa. Por isso você deve analisar com cautela.

10. Venda de acordo com sua estratégia

Por fim, devemos falar sobre a venda de ações — quando, de fato, podemos lucrar com ações na crise. Para investidores de longo prazo, o ideal é vender somente quando a empresa perde seus fundamentos.

Para quem quer lucros rápidos, é vital ter uma estratégia de vendas. Por exemplo, os papéis de tal empresa serão vendidos quando valorizarem 10%.

Lucrar com ações na crise requer prudência, estratégia e paciência!

Disclaimer: As informações deste conteúdo podem não servir para todos os públicos e casos particulares. É esperado que sirvam como guia, dado que cada indivíduo responde por suas ações, isentando a Dinheiroweb de qualquer responsabilidade.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here