Saiba como gerenciar o setor financeiro do seu negócio

0
172

como gerenciar o setor financeiro

O setor financeiro é um ramo econômico que se reinventou ao longo do tempo e assumiu diversas responsabilidades dentro de uma empresa.

Atualmente, as funções do setor financeiro têm desempenhado um papel estratégico fundamental, sem deixar de ser um ramo focado nas finanças (pagamento de contas e mais).

Recentemente, ocorreu uma revolução que o transformou em um importante campo estratégico para a modernização e sucesso da empresa.

Entenda esse novo panorama, bem como as atribuições e cargos do setor financeiro, no texto que segue.

Departamento Financeiro: o que é?

O departamento financeiro é um setor especial das empresas de home care sp e pode ser considerado o núcleo da organização.

Isso significa que uma empresa só consegue sobreviver se essa área estiver saudável, ou seja, se entregar resultados que permitam à empresa atingir os resultados esperados.

Este setor é importante para qualquer organização, pois possui uma relação direta com outros departamentos da empresa como:

  • Administração;
  • Recursos Humanos;
  • Marketing;
  • Vendas.

Isso significa que o setor é responsável pela gestão dos recursos do aluguel de andadores.

Dentre suas vantagens, pode-se destacar que o mais importante é dotar a empresa do capital necessário para ser e manter-se competitiva no mercado, visando a obtenção de receita a curto, médio e longo prazo.

Isso exige um acompanhamento cuidadoso e contínuo dos dados financeiros da organização.

Quais cargos se envolvem no setor financeiro?

Como explicamos acima, o departamento financeiro é responsável pela gestão das finanças do serviço de remoção de pacientes.

Portanto, é sua responsabilidade zelar pelos recursos e pela boa gestão dos ativos da empresa.

Para tanto, o gestor realiza tarefas como contabilidade, finanças, gestão financeira, controle tributário e controle de custos.

Sendo assim, o departamento financeiro atua como um elo na empresa, pois nem todas as áreas estão diretamente relacionadas entre si.

O setor financeiro se conecta com todos os setores, seja pagando ou controlando os investimentos de cada ramo.

Ou seja, graças aos bons resultados da empresa, o gestor financeiro pode se reportar diretamente à diretoria sem intermediários.

Assim, em uma relação próxima e de troca, há menos riscos de incompatibilidade de informações e garante um relacionamento estratégico entre as duas partes.

O que acontece quando há erros no setor financeiro?

A parte que mais lida com o dinheiro da venda de serviço de acompanhamento hospitalar é bastante importante.

Os riscos decorrentes de uma gestão financeira ineficiente são enormes e podem levar a grandes prejuízos.

É por isso que agora vamos falar sobre cinco problemas no setor financeiro que você precisa evitar a qualquer custo!

Falta de responsabilidades e prazos claros

Se não tivermos um processo com funções, responsabilidades e prazos claros, as pessoas ficam perdidas. Além disso, a eficiência dos processos diminui.

Imagine uma atividade que uma funcionária deveria fazer, mas ela não sabe e não está claro quem deve fazer.

Como resultado, ela fica parada por dias, e eventualmente um processo de 5 dias se transforma em um processo que leva 30 dias para ser feito.

Descontrole de processos

Essa é a dor de muitos supervisores, desconhecimento sobre o que está acontecendo.

Pedidos de vendas são encerrados com contas a receber? As taxas estão atrasadas porque não foram inseridas no sistema e estão na caixa de entrada de alguém? Os relatórios de fechamento contábil já foram enviados?

A falta de controle e rastreabilidade impede que você saiba o que está acontecendo e onde os processos estão “bloqueados”, sejam eles efetivos ou não.

Afinal, você não tem a visão geral necessária para determinar o que precisa ser consertado no detector de chama.

Indicadores de desempenho não são monitorados

Pode ter certeza que o acompanhamento financeiro é tão importante quanto o planejamento estratégico detalhado do negócio.

Ao analisar o desempenho da empresa, os gestores podem tomar decisões mais precisas e com foco em suas próprias necessidades. A gestão reativa (aquela que apenas apaga incêndios) é abandonada e cede lugar à gestão proativa.

Para fazer isso, você precisa monitorar os indicadores de desempenho.

Basicamente, eles funcionam como um termômetro para ajudar a monitorar a saúde financeira da empresa.

Alguns exemplos de indicadores financeiros importantes, como nível de endividamento, volume de negócios e lucratividade, podem ser citados.

Falta de cultura organizacional forte

Ao falar sobre economia, é importante lembrar que o dinheiro não é o único líder, especialmente quando se trata de pequenos e médios empreendimentos.

A realidade é que muitos funcionários exercem funções importantes. Por isso, é crucial que eles tenham consciência da importância de cada registro que fizerem.

Um erro muito comum em algumas empresas é a falta de uma cultura organizacional baseada em forte responsabilidade.

É muito importante que a equipe da empresa de manutenção de ar condicionado, desde a recepcionista até o entregador, saiba o quanto é importante registrar com precisão as atividades realizadas.

Dicas para uma administração financeira qualificada

Independentemente da dimensão ou da natureza do seu negócio, saber gerir o setor financeiro é um fator fundamental para o sucesso.

Agora vamos discorrer sobre as melhores práticas nesse contexto, acompanhe!

Separe contas pessoais e profissionais

O primeiro passo para gerir de forma eficaz as finanças da sua empresa é não misturar as contas pessoais e empresariais.

Muitos empreendedores colocam em risco o futuro de seus negócios ao tirar muito dinheiro da empresa para honrar contas pessoais. O contrário também pode ocorrer. E não pense que essa situação é comum apenas em pequenas empresas ou startups…

As empresas familiares também enfrentam muito esse problema: família e negócios podem ser bastante confusos nesse contexto.

Controle o dinheiro que entra e sai da empresa

Para não errar na contabilidade da fábrica de refrigerador para vacinas, é importante administrar tudo que entra no caixa, classificar os gastos e saber exatamente onde a empresa está gastando.

As entradas e saídas esperadas e realizadas devem ser registradas separadamente e detalhadamente. Para isso, defina os diferentes formatos de recibo e a que serviço ou produto se referem.

As saídas também devem ser registradas, sendo importante acompanhar os custos fixos (impostos, salários, contas de luz, taxas bancárias etc.) e custos variáveis ​​(contratação de freelancers, tarefas de última hora, multas etc.).

Mantenha seus impostos em dia

Não se esqueça que toda empresa deve cumprir suas obrigações fiscais para estar em dia com a lei. Portanto, faça do pagamento de impostos uma parte da rotina financeira do seu negócio.

Uma boa estratégia para otimizar a arrecadação é escolher o regime tributário mais favorável para a empresa.

Por exemplo, o Simples Nacional é uma categoria voltada para micro e pequenas empresas, no qual a maior parte dos impostos sobre vendas é paga em parcelas mensais.

Bom gerenciamento de estoque

O gerenciamento de estoque é um importante processo de gestão financeira para empresas que vendem produtos físicos, como caixa de isopor para motoboy.

Ao rastrear a entrada e saída de mercadorias, você pode fazer previsões de demanda mais precisas e reabastecer o estoque com mais confiança.

Isso evita excesso de oferta e escassez de produtos, duas situações que levam a grandes prejuízos financeiros.

Afinal, estoque vazio é sinônimo de dinheiro desperdiçado. Já ficar sem estoque pode levar à perda de vendas e perda de clientes.

Precificação correta

A má precificação dos produtos ou serviços vendidos por sua empresa pode levar, por exemplo, a perdas significativas, alienação de consumidores ou diminuição do lucro da empresa.

Por outro lado, a implementação de preços estratégicos pode afetar as vendas e os resultados financeiros de sua empresa.

Para tanto, é importante considerar diversos fatores, como os custos fixos e variáveis ​​relacionados à operação, a margem de lucro desejada, o valor percebido pelo público e os preços praticados pela concorrência.

Por que a gestão financeira é tão importante?

Acreditamos que já respondemos esta pergunta com alguns tópicos, de forma mais superficial. Contudo, caso ainda não esteja totalmente claro, preste atenção neste tópico!

A quantidade de dinheiro que entra e sai do negócio (em outras palavras, o fluxo de caixa) é vital para a manutenção de todas as operações.

Quando há mais dinheiro saindo do que entrando, trata-se de um cenário de déficit: uma crise que precisa ser resolvida o mais rápido possível.

Quando há mais dinheiro entrando, estamos falando de um superávit: o lucro está dentro da margem desejada.

Em ambos casos, a qualidade da gestão financeira é o que determina o sucesso ou fracasso, promovendo decisões mais assertivas e embasadas nesse retorno.

Conclusão

Sendo assim, o departamento de finanças é um dos centros da atividade corporativa. Ele diagnostica quando a marca está bem e quando há correções a fazer.

Portanto, esteja sempre atento(a) a essa parte! Os resultados serão evidentes e cada vez mais fáceis de repetir!

Texto originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, canal em que você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Deixe seu comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here